Flavio Cruz

Feitiço da Terra? Feitiço da Lua?


Era uma grande procissão, uma linha interminável na estrada. Alguns, como bêbados, saíam às vezes do asfalto, depois voltavam.  Outros, monótonos, andavam em linha reta. Havia maltrapilhos, havia bem vestidos, havia luxo, havia miséria. Uns estavam cabisbaixos, outros pulavam com falsa alegria. Multidão insana, incoerente, dependente de líderes que não estava lá. Uns falavam incompreensíveis palavras. Contavam contos sem fim e sem final e cantavam partes de cançōes que não se cantavam mais.
De onde vinha aquela turba, como tinha tudo começado? Dizem alguns que começou de quase nada, de alguns poucos, que, aos poucos foram aumentando. Foram ficando cada vez mais estranhos, cada vez mais sem sentido.  Havia quem dissesse que aquilo era o começo do fim do mundo. Havia quem dissesse que era uma nova seita, daquelas que sempre aparecem. Outros afirmavam que eram filhos de uma nova era, rejeitados e escravizados por vontade própria. Uns poucos garantiam que eram adoradores de máquinas divinas, que tinham chegado de outros mundos.
Cheguei mais perto. E vi que havia uma luz pálida em uma das mãos. E a palidez se espelhava nos olhos daqueles seres. E era mágico, estavam hipnotizados.
De repente, sem querer, sem saber, estava no meio deles. E a luz pálida veio também de minha mão e meus olhos ficaram enfeitiçados por ela. Só então percebei que era um pesadelo. Era, porém, um paradoxal pesadelo do qual não queria mais sair, ninguém queria sair.
E a fantástica procissão prosseguia, prosseguia por aquela estrada sem fim.
Talvez fosse uma estrada em círculo, mas ninguém queria saber. O que importava era a luz pálida das mãos. Era uma noite de luar e a luz pálida da Lua se confundia com a palidez da luz dos homens.
Feitiço da Terra? Feitiço da Lua?

 

 

Alle Rechte an diesem Beitrag liegen beim Autoren. Der Beitrag wurde auf e-Stories.org vom Autor eingeschickt Flavio Cruz.
Veröffentlicht auf e-Stories.org am 25.12.2016.

 

Leserkommentare (0)


Deine Meinung:

Deine Meinung ist uns und den Autoren wichtig! Diese sollte jedoch sachlich sein und nicht die Autoren persönlich beleidigen. Wir behalten uns das Recht vor diese Einträge zu löschen! Dein Kommentar erscheint öffentlich auf der Homepage - Für private Kommentare sende eine Mail an den Autoren!

Navigation

Vorheriger Titel Nächster Titel


Beschwerde an die Redaktion

Autor: Änderungen kannst Du im Mitgliedsbereich vornehmen!

Mehr aus der Kategorie"Fantasy" (Kurzgeschichten)

Weitere Beiträge von Flavio Cruz

Hat Dir dieser Beitrag gefallen?
Dann schau Dir doch mal diese Vorschläge an:

A represa - Flavio Cruz (Life)
A Long, Dry Season - William Vaudrain (Life)