Flavio Cruz

A conchinha e o barulho do oceano

Eu me lembro, nas raras ocasiões em que ia à praia na minha meninice, de colocar uma concha junto ao ouvido e ficar escutando as ondas do mar. Era o que diziam, as ondas do mar. E parecia verdade. Nunca mais pensei naquilo. Noutro dia recebo um e-mail, daqueles com um monte e curiosidades. Que o vidro demora um milhão de anos para se decompor... Que o ouro é o único metal que não enferruja, mesmo estando enterrado no solo por milhares de anos... Que a língua é o único músculo do corpo que está ligado apenas a uma extremidade... E a lista vai. Algumas coisas eram até interessantes.
Bem lá no meio, veio uma que me chamou a atenção: o barulho que ouvimos quando colocamos uma concha junto ao nosso ouvido não é o oceano, mas sim o som do sangue correndo nas veias da orelha. Certo, lógico, faz sentido. Podia ter pensado nisso, talvez tivesse chegado à mesma conclusão.
Depois, senti um certo desapontamento. Bem que podiam ser as ondas do mar, seria muito mais bonito, mais interessante e mais romântico. Além disso que diferença faz se a gente achar que são as ondas do mar? Não vai prejudicar ninguém, não vai alterar a rotina do mundo. Por que tirar assim de minha cabeça uma imagem tão bonita, perdida lá na infância?
Tem gente que só estraga prazeres mesmo...

 

 

Alle Rechte an diesem Beitrag liegen beim Autoren. Der Beitrag wurde auf e-Stories.org vom Autor eingeschickt Flavio Cruz.
Veröffentlicht auf e-Stories.org am 25.05.2016.

 

Leserkommentare (0)


Deine Meinung:

Deine Meinung ist uns und den Autoren wichtig! Diese sollte jedoch sachlich sein und nicht die Autoren persönlich beleidigen. Wir behalten uns das Recht vor diese Einträge zu löschen! Dein Kommentar erscheint öffentlich auf der Homepage - Für private Kommentare sende eine Mail an den Autoren!

Navigation

Vorheriger Titel Nächster Titel


Beschwerde an die Redaktion

Autor: Änderungen kannst Du im Mitgliedsbereich vornehmen!

Mehr aus der Kategorie"Life" (Kurzgeschichten)

Weitere Beiträge von Flavio Cruz

Hat Dir dieser Beitrag gefallen?
Dann schau Dir doch mal diese Vorschläge an:

Duas histórias que se cruzam - Flavio Cruz (Everyday Life)
A Long, Dry Season - William Vaudrain (Life)
Pushing It - William Vaudrain (General)